arrow_back

O papel das empresas de manutenção preditiva

As organizações que possuem um grande número de ativos físicos enfrentam vários problemas, começando com recursos que têm um ciclo de vida útil. Máquinas e equipamentos tendem a falhar em algum ponto se não forem mantidos de maneira adequada, mas a manutenção constante sem motivo também aumenta os custos. Portanto, o papel das empresas de manutenção preditiva fundamental para manter os ativos funcionando 24 horas por dia, 7 dias por semana.

O que as empresas de manutenção preditiva fazem? 

A manutenção preditiva refere-se ao fato de que os reparos ou cuidados não são feitos muito tarde (após a quebra, como é o caso da manutenção corretiva) ou muito cedo (quando a máquina está bem e não há motivo para pará-la). Em vez disso, é feito no momento certo, (quando o risco de falha ultrapassar o limite aceito).

Desse modo, uma empresa de manutenção preventiva nos ajuda a planejar o serviço de manutenção levando em consideração o processo de produção. Isso é especialmente importante considerando que a parada forçada de uma máquina durante as horas produtivas pode afetar toda a linha e cadeia de produção.

O conceito de manutenção preditiva tem décadas e pode ter começado quando um mecânico colocou o ouvido em uma chave de fenda, bateu em uma máquina algumas vezes e percebeu que um rolamento estava começando a soar ruim. Porém, somente hoje, e graças às possibilidades que temos para integrar ferramentas digitais, a previsão pode ser aplicada de forma eficiente e econômica.

Atualmente equipamento é monitorado constantemente para prever quando devemos fazer sua manutenção. Para nos fornecer uma análise da situação de nossos ativos, são utilizadas ferramentas de manutenção preditiva que capturam dados e os submetem a fórmulas precisas.

Ferramentas de manutenção preditiva 

Um programa de manutenção preditiva passa por três fases: aquisição de dados, processamento desses dados e tomada de decisão. Diversas ferramentas podem ser utilizadas no processo, entre as principais estão:

  • Câmeras termográficas para detectar níveis de calor, uma vez que os circuitos elétricos frequentemente emitem altas temperaturas quando falham.

  • Tecnologias acústicas para detectar vazamentos de gás, líquido ou vácuo em equipamentos, bem como atrito e tensão em máquinas rotativas.

  • Sensores de vibração para detectar movimentos incomuns.

  • Analisadores de óleo para verificar o estado do óleo e determinar se existem outras partículas e contaminantes.

  • Software para gestão de ativos e manutenção para manter um registro de todos os ativos e otimizar a manutenção industrial.

Exemplos de manutenção preditiva 

Para nos dar uma ideia melhor de como tudo funciona, vamos revisar um exemplos simples da manutenção preditiva:

Suponha que tenhamos uma centrífuga industrial de alimentos que nos permite separar sólidos de líquidos graças a uma força centrífuga sustentada. Ao adquirir dados por meio de um sensor de vibração, devemos obter um padrão operacional normal; e caso haja uma variação anormal, podemos saber que algo está errado.

Todas essas informações são processadas por um instrumento de gerenciamento de manutenção como o Predictto: uma ferramenta de análise de dados criada para otimizar a manutenção, utilizando as respostas fornecidas por algoritmos e adaptando-se às necessidades da nossa empresa.

Comece a integrar a IoT e o aprendizado de máquina na sua empresa para analisar e relatar a deterioração dos ativos e probabilidade de falhas futuras além de tomar melhores decisões para neutralizar as perdas e melhorar a produtividade.

CTA BLOG-01