Análise ABC para controle de estoque

A análise ABC é um método de categorização e controle de inventário que utiliza um critério de avaliação estabelecido pela gestão da manutenção para determinar o valor relativo de um conjunto de artigos, agrupando-os em três categorias: A, B e C.

Neste artigo, vamos explicar detalhadamente a análise ABC e como aplicá-la.

Por que usar a análise ABC para o controle de estoque?

Com a análise ABC é possível viável identificar os itens que terão um impacto significativo nos custos do estoque, enquanto se identificam as diferentes categorias que exigem gestão e controles específicos.

Nessa classificação, os itens são designados com base em uma ordem de importância estimada, refletindo que nem todos os elementos do estoque de uma organização possuem o mesmo valor.

Classificação ABC e as semelhanças com o princípio de Pareto

O princípio de Pareto, também conhecido como a regra 80/20, afirma que 80% dos resultados são causados por 20% das causas. No contexto da manutenção, isso significa que 20% do estoque de uma empresa representa 80% do seu valor. Assim, os itens do estoque podem ser classificados da seguinte forma:

Artigos A (prioridade alta): São de maior valor de consumo e representam 80% do valor total de consumo, mas apenas 20% do total de itens do estoque.

Artigos B (prioridade média): São de consumo moderado e representam 15% do valor total de consumo e 30% do total de itens do estoque.

Artigos C (prioridade baixa): São de menor valor de consumo e representam 5% do valor de consumo total e 50% dos itens do estoque.

Esses percentuais podem variar de acordo com o tipo de empresa e seu contexto operacional.

Como usar a análise ABC no estoque?

Para realizar uma análise ABC no contexto da manutenção, é fundamental seguir estes passos:

Classificar o estoque de acordo com a sua importância na manutenção

A forma de classificar o estoque deve estar alinhada com as operações e o histórico de manutenção da organização. Utilize métricas como rotação de inventário, custos de compra e custos de manutenção dos itens para atribuir cada item às categorias A, B ou C.

Estabelecer regras ou condições para cada categoria

Defina regras específicas ou ações para cada categoria (A, B, C) para um controle futuro. Por exemplo, os itens da categoria A devem evitar indisponibilidade, enquanto os da categoria C não causam grandes problemas se forem esgotados. Use um software ou módulo de gestão de estoque para avaliar o desempenho em relação a essas regras.

Monitorar e ajustar as classificações

À medida que o estoque cresce e novos itens são incorporados, a composição das categorias mudará. Mantenha uma supervisão constante para identificar padrões e antecipar a importância relativa dos elementos no estoque. Ajuste as classificações conforme necessário para garantir uma gestão eficiente.

Exemplo de classificação ABC do estoque

Vamos supor que estamos gerenciando o estoque de peças de reposição para uma empresa de manutenção de maquinário pesado. A seguir, vamos seguir os passos para classificar os itens por meio da análise ABC e então criar um gráfico de Pareto.

Passo 1: Coleta de dados

Vamos considerar três fatores-chave para cada item do nosso estoque: o valor do consumo (custo anual da compra), a frequência de uso e o impacto na produção em caso de indisponibilidade.

Item Valor de consumo (USD) Frequência de uso
(vezes ao ano)
Impacto nas operações
Filtro de óleo $1.500 40 Alto
Pneus $10.000 10 Muito alto
Bateria $800 30 Alto
Óleo hidráulico $2.500 20 Moderado
Corrente de esteiras $6.000 15 Alto

 

Passo 2: Calcular o valor de consumo anual

Calcule o valor de consumo anual para cada item multiplicando o custo pela frequência de uso.

Item Valor de consumo (USD) Frequência de uso
(vezes ao ano)
Valor de consumo
anual (USD)
Filtro de óleo $1.500 40 $60.000
Pneus $10.000 10 $100.000
Bateria $800 30 $24.000
Óleo hidráulico $2.500 20 $50.000
Corrente de esteiras $6.000 15 $90.000

 

Passo 3: Calcular a porcentagem do valor total

Calcule a porcentagem do valor total que representa cada item do estoque.

Item Valor de consumo anual (USD) Porcentagem do valor total
Filtro de óleo $60.000 18,5%
Pneus $100.000 30,9%
Bateria $24.000 7,4%
Óleo hidráulico $50.000 15,4%
Corrente de esteiras $90.000 27,8%

 

Passo 4: Calcular a porcentagem acumulada

Agora, é preciso calcular o porcentual acumulado de cada um dos itens, previamente ordenados de maior para menor, até atingir 100%.

Item Porcentagem do valor total Porcentagem acumulada
Pneus 30,9% 30,9%
Corrente de esteiras 27,8% 58,7%
Filtro de óleo 18,5% 77,2%
Óleo hidráulico 15,4% 92,6%
Bateria 7,4% 100%

 

O porcentual acumulado é usado para classificar os itens do estoque de acordo com o princípio de Pareto, ou seja:

Itens como pneus, correntes de esteira e filtros de óleo têm um porcentual acumulado menor ou igual a 80% de todo o estoque, por isso, são classificados como peças de reposição de alta prioridade ou classe A. Esses itens nunca devem estar em falta.

Quanto ao óleo hidráulico, o seu porcentual acumulado está entre 80 e 95%, sendo classificado como um item classe B, ou de prioridade média.

Por fim, as baterias são classificadas como um item de baixa prioridade ou classe C, pois estão entre 95 e 100% do valor acumulado.

Passo 5: Construção do diagrama de Pareto

Para construir o gráfico, são necessários os dados do porcentual do valor total e do porcentual acumulado, ou seja, é constituído por duas séries de dados.

O porcentual do valor total para cada item é representado pelo gráfico de barras na cor azul, onde também é mostrada sua classificação A, B ou C.

O porcentual de valor acumulado é representado por um gráfico de linha laranja, que alcança 100%.

A seguir, está representado o gráfico de Pareto ou análise ABC para cada um dos itens do estoque tomados como exemplo.

1080x1080-fevereiro-clasificacao-do-estoque-manutempedia

Quais são as vantagens da análise ABC?

A análise ABC pode melhorar os resultados em relação ao controle do inventário da seguinte maneira:

Previsão mais precisa da demanda de peças de reposição

Com a análise ABC, os responsáveis pela gestão de estoque podem prever com mais precisão a demanda de peças de reposição e ferramentas específicas para as atividades de manutenção, permitindo uma gestão mais eficiente. Isso ajuda a minimizar os custos associados ao excesso de estoque ou à obsolescência de itens no depósito.

Controle otimizado de itens de alto valor no estoque

Facilita o acompanhamento em tempo real de peças de reposição e ferramentas, permitindo um controle mais preciso da demanda e garantindo uma disponibilidade constante. Ao direcionar recursos para o estoque de alta prioridade, garante-se uma gestão eficaz para maximizar o desempenho operacional.

Fixação estratégica do orçamento para serviços e peças de reposição críticos

A análise ABC contribui para otimizar a estratégia de fixação do orçamento para serviços e peças de reposição que são críticos nas operações de manutenção. Identificar os produtos de alta demanda permite ajustar estrategicamente os custos, impactando positivamente nos lucros e garantindo a rentabilidade das atividades de manutenção.

Conheça o Fracttal one

Controle completo das suas operações de manutenção

Com o Fracttal One, a sua equipe desfruta de mobilidade, integrações seguras com qualquer software, compatibilidade com sensores IoT e automação inteligente.

Conheça o Fracttal one

Controle completo das suas operações de manutenção

Com o Fracttal One, a sua equipe desfruta de mobilidade, integrações seguras com qualquer software, compatibilidade com sensores IoT e automação inteligente.
arrow_back

Análise ABC para controle de estoque

A análise ABC é um método de categorização e controle de inventário que utiliza um critério de avaliação estabelecido pela gestão da manutenção para determinar o valor relativo de um conjunto de artigos, agrupando-os em três categorias: A, B e C.

Neste artigo, vamos explicar detalhadamente a análise ABC e como aplicá-la.

Por que usar a análise ABC para o controle de estoque?

Com a análise ABC é possível viável identificar os itens que terão um impacto significativo nos custos do estoque, enquanto se identificam as diferentes categorias que exigem gestão e controles específicos.

Nessa classificação, os itens são designados com base em uma ordem de importância estimada, refletindo que nem todos os elementos do estoque de uma organização possuem o mesmo valor.

Classificação ABC e as semelhanças com o princípio de Pareto

O princípio de Pareto, também conhecido como a regra 80/20, afirma que 80% dos resultados são causados por 20% das causas. No contexto da manutenção, isso significa que 20% do estoque de uma empresa representa 80% do seu valor. Assim, os itens do estoque podem ser classificados da seguinte forma:

Artigos A (prioridade alta): São de maior valor de consumo e representam 80% do valor total de consumo, mas apenas 20% do total de itens do estoque.

Artigos B (prioridade média): São de consumo moderado e representam 15% do valor total de consumo e 30% do total de itens do estoque.

Artigos C (prioridade baixa): São de menor valor de consumo e representam 5% do valor de consumo total e 50% dos itens do estoque.

Esses percentuais podem variar de acordo com o tipo de empresa e seu contexto operacional.

Como usar a análise ABC no estoque?

Para realizar uma análise ABC no contexto da manutenção, é fundamental seguir estes passos:

Classificar o estoque de acordo com a sua importância na manutenção

A forma de classificar o estoque deve estar alinhada com as operações e o histórico de manutenção da organização. Utilize métricas como rotação de inventário, custos de compra e custos de manutenção dos itens para atribuir cada item às categorias A, B ou C.

Estabelecer regras ou condições para cada categoria

Defina regras específicas ou ações para cada categoria (A, B, C) para um controle futuro. Por exemplo, os itens da categoria A devem evitar indisponibilidade, enquanto os da categoria C não causam grandes problemas se forem esgotados. Use um software ou módulo de gestão de estoque para avaliar o desempenho em relação a essas regras.

Monitorar e ajustar as classificações

À medida que o estoque cresce e novos itens são incorporados, a composição das categorias mudará. Mantenha uma supervisão constante para identificar padrões e antecipar a importância relativa dos elementos no estoque. Ajuste as classificações conforme necessário para garantir uma gestão eficiente.

Exemplo de classificação ABC do estoque

Vamos supor que estamos gerenciando o estoque de peças de reposição para uma empresa de manutenção de maquinário pesado. A seguir, vamos seguir os passos para classificar os itens por meio da análise ABC e então criar um gráfico de Pareto.

Passo 1: Coleta de dados

Vamos considerar três fatores-chave para cada item do nosso estoque: o valor do consumo (custo anual da compra), a frequência de uso e o impacto na produção em caso de indisponibilidade.

Item Valor de consumo (USD) Frequência de uso
(vezes ao ano)
Impacto nas operações
Filtro de óleo $1.500 40 Alto
Pneus $10.000 10 Muito alto
Bateria $800 30 Alto
Óleo hidráulico $2.500 20 Moderado
Corrente de esteiras $6.000 15 Alto

 

Passo 2: Calcular o valor de consumo anual

Calcule o valor de consumo anual para cada item multiplicando o custo pela frequência de uso.

Item Valor de consumo (USD) Frequência de uso
(vezes ao ano)
Valor de consumo
anual (USD)
Filtro de óleo $1.500 40 $60.000
Pneus $10.000 10 $100.000
Bateria $800 30 $24.000
Óleo hidráulico $2.500 20 $50.000
Corrente de esteiras $6.000 15 $90.000

 

Passo 3: Calcular a porcentagem do valor total

Calcule a porcentagem do valor total que representa cada item do estoque.

Item Valor de consumo anual (USD) Porcentagem do valor total
Filtro de óleo $60.000 18,5%
Pneus $100.000 30,9%
Bateria $24.000 7,4%
Óleo hidráulico $50.000 15,4%
Corrente de esteiras $90.000 27,8%

 

Passo 4: Calcular a porcentagem acumulada

Agora, é preciso calcular o porcentual acumulado de cada um dos itens, previamente ordenados de maior para menor, até atingir 100%.

Item Porcentagem do valor total Porcentagem acumulada
Pneus 30,9% 30,9%
Corrente de esteiras 27,8% 58,7%
Filtro de óleo 18,5% 77,2%
Óleo hidráulico 15,4% 92,6%
Bateria 7,4% 100%

 

O porcentual acumulado é usado para classificar os itens do estoque de acordo com o princípio de Pareto, ou seja:

Itens como pneus, correntes de esteira e filtros de óleo têm um porcentual acumulado menor ou igual a 80% de todo o estoque, por isso, são classificados como peças de reposição de alta prioridade ou classe A. Esses itens nunca devem estar em falta.

Quanto ao óleo hidráulico, o seu porcentual acumulado está entre 80 e 95%, sendo classificado como um item classe B, ou de prioridade média.

Por fim, as baterias são classificadas como um item de baixa prioridade ou classe C, pois estão entre 95 e 100% do valor acumulado.

Passo 5: Construção do diagrama de Pareto

Para construir o gráfico, são necessários os dados do porcentual do valor total e do porcentual acumulado, ou seja, é constituído por duas séries de dados.

O porcentual do valor total para cada item é representado pelo gráfico de barras na cor azul, onde também é mostrada sua classificação A, B ou C.

O porcentual de valor acumulado é representado por um gráfico de linha laranja, que alcança 100%.

A seguir, está representado o gráfico de Pareto ou análise ABC para cada um dos itens do estoque tomados como exemplo.

1080x1080-fevereiro-clasificacao-do-estoque-manutempedia

Quais são as vantagens da análise ABC?

A análise ABC pode melhorar os resultados em relação ao controle do inventário da seguinte maneira:

Previsão mais precisa da demanda de peças de reposição

Com a análise ABC, os responsáveis pela gestão de estoque podem prever com mais precisão a demanda de peças de reposição e ferramentas específicas para as atividades de manutenção, permitindo uma gestão mais eficiente. Isso ajuda a minimizar os custos associados ao excesso de estoque ou à obsolescência de itens no depósito.

Controle otimizado de itens de alto valor no estoque

Facilita o acompanhamento em tempo real de peças de reposição e ferramentas, permitindo um controle mais preciso da demanda e garantindo uma disponibilidade constante. Ao direcionar recursos para o estoque de alta prioridade, garante-se uma gestão eficaz para maximizar o desempenho operacional.

Fixação estratégica do orçamento para serviços e peças de reposição críticos

A análise ABC contribui para otimizar a estratégia de fixação do orçamento para serviços e peças de reposição que são críticos nas operações de manutenção. Identificar os produtos de alta demanda permite ajustar estrategicamente os custos, impactando positivamente nos lucros e garantindo a rentabilidade das atividades de manutenção.

Conheça o Fracttal one

Controle completo das suas operações de manutenção

Com o Fracttal One, a sua equipe desfruta de mobilidade, integrações seguras com qualquer software, compatibilidade com sensores IoT e automação inteligente.

Conheça o Fracttal one

Controle completo das suas operações de manutenção

Com o Fracttal One, a sua equipe desfruta de mobilidade, integrações seguras com qualquer software, compatibilidade com sensores IoT e automação inteligente.