Aplicação da termografia infravermelha em equipamentos industriais

A tomografia em seres humanos e a termografia em máquinas industriais podem ser vistas como manifestações paralelas do desejo humano de compreender e preservar sistemas complexos. Ambas as técnicas representam uma tentativa de olhar além da superfície para detectar problemas ocultos.

Enquanto a tomografia busca compreender a estrutura interna do corpo humano, identificando doenças, a termografia examina as máquinas, procurando pontos quentes que sinalizem atrito entre componentes ou falhas elétricas.

Em ambos os casos, o objetivo é a prevenção e a intervenção precoce, seja para salvar uma vida ou para manter uma máquina em condições ideais.

Essa analogia introduz a termografia infravermelha como uma ferramenta essencial na manutenção industrial.

O que é termografia infravermelha?

A termografia infravermelha, frequentemente chamada de "imagem de temperatura além do vermelho", é uma técnica que utiliza câmeras térmicas para capturar e converter a radiação ou calor emitido por objetos em uma distribuição visual de temperatura. Por meio desse método, ela cria termogramas, imagens que revelam padrões de calor, incluindo aqueles que seriam invisíveis ao olho humano.

Tendo como base o princípio de que o infravermelho significa "além do vermelho" e a termografia se traduz como "imagem de temperatura", essa tecnologia desempenha um papel crucial na manutenção preditiva e no monitoramento baseado em condição, proporcionando uma perspectiva esclarecedora sobre as variações de temperatura dentro do equipamento industrial.

Como todos os objetos acima da temperatura do zero absoluto (-273.15 graus Celsius) emitem energia térmica infravermelha, os dispositivos de imagem térmica têm a capacidade de detectar e visualizar essas longitudes de onda infravermelhas sem esforço, independentemente das condições de luz.

O infravermelho no espectro eletromagnético

A radiação infravermelha (IR) é um tipo de radiação eletromagnética localizado entre o espectro da luz visível e a radiação de micro-ondas no espectro eletromagnético. Os comprimentos de onda da radiação infravermelha variam aproximadamente de 700 nanômetros (nm) a 1 milímetro (mm).

Dentro desse intervalo, o infravermelho é ainda categorizado como infravermelho próximo (NIR), infravermelho médio (MIR) e infravermelho distante (FIR), cada um com propriedades e aplicações distintas.

infravermelho-no-espectro-eletromagnético-pt-br-blog

Como a termografia descobre problemas na indústria?

A termografia infravermelha desempenha um papel essencial nas aplicações industriais, oferecendo uma abordagem proativa para a manutenção de equipamentos e a resolução de problemas. A seguir, explicamos como essa tecnologia enfrenta desafios na indústria.

Detecção de anomalias térmicas: As anomalias térmicas em máquinas são sinais de alerta precoce de possíveis falhas. A termografia infravermelha detecta padrões de calor dentro do espectro de onda infravermelha, que de outra forma seriam invisíveis. Essa capacidade permite a identificação precoce de componentes que estão se degradando, oferecendo uma oportunidade para lidar com os problemas antes que ocorra uma falha completa.

Melhor percepção visual: Ao contrário das ferramentas de teste convencionais que fornecem resultados numéricos, as câmeras térmicas capturam imagens, visualizando a área problemática. Diversas ferramentas de melhoria permitem uma visão detalhada das condições reais quando o equipamento está em funcionamento, sem a necessidade de contato direto. Essa visualização é crucial para entender o estado em tempo real de máquinas e componentes, especialmente sob carga.

Versatilidade em aplicações: A termografia infravermelha é empregada em diversas tarefas de manutenção de plantas e monitoramento de condições, tais como:

  • Monitoramento das condições elétricas e mecânicas em motores.
  • Inspeção de atrito em rolamentos para detectar anormalidades.
  • Avaliação do isolamento refratário.
  • Inspeção em instalações e quadros elétricos.

É necessário destacar que, embora o uso de imagens infravermelhas seja relativamente simples, interpretar os dados requer um certo nível de experiência. Também é necessário ter uma compreensão fundamental da radiometria e dos processos de transferência de calor para analisar os resultados de maneira precisa.

análise-termográfica-pt-br-blog

Técnicas para realizar uma análise termográfica

A termografia infravermelha é uma técnica não intrusiva e em tempo real, que geralmente segue um dos três métodos: comparativo, de referência ou de tendência térmica. A escolha do método depende do equipamento a ser analisado e do tipo de dados necessários.

Termografia comparativa

Neste caso, pode ser realizada de duas maneiras:

  • Inspeções Quantitativas: Medindo a temperatura precisa e/ou distribuição em componentes semelhantes sob condições iguais, termógrafos altamente treinados podem realizar comparações para descobrir problemas ocultos.

  • Inspeções Qualitativas: Focadas nas diferenças de temperatura em vez de temperaturas precisas, essas inspeções são comuns em aplicações industriais e mecânicas modernas (aproximadamente 90%). Combinar medições quantitativas com qualitativas pode ajudar a determinar a gravidade e a natureza da condição.

Termografia de referência

Esta técnica é empregada para estabelecer um ponto de referência em um ativo, tirando leituras de temperatura quando o ativo está funcionando corretamente, e serve para comparar com imagens térmicas posteriores, identificando possíveis problemas de maneira precoce.

É recomendável realizar medições de referência em todos os ativos críticos quando são novos ou foram reparados recentemente.

Termografia de tendência térmica

Essa metodologia mostra como a temperatura se dispersa em um componente ou ativo ao longo do tempo e é especialmente útil para equipamentos mecânicos com comportamentos térmicos complexos ou quando esses comportamentos se desenvolvem lentamente.

Vantagens e desvantagens da termografia

A termografia infravermelha é uma técnica poderosa em manutenção preventiva, com várias vantagens e desvantagens.

Vantagens da termografia infravermelha

  • Técnica não invasiva: Permite examinar componentes ou máquinas sem necessidade de contato físico. A inspeção é realizada sem interromper a produção ou o funcionamento normal.

  • Resultados em tempo real: Fornece informações instantâneas sobre a condição térmica dos equipamentos.

  • Cobertura ampla da amostra: Capaz de obter dados em grandes áreas superficiais de uma só vez.

  • Imagens visuais claras: As imagens são facilmente interpretáveis, mesmo para um observador não especializado. Os dados podem ser carregados em software para uma análise mais detalhada.

  • Mobilidade: As câmeras infravermelhas são portáteis e podem ser usadas em diversos ambientes.

Desvantagens da termografia infravermelha

  • Custo elevado: A tecnologia infravermelha e seu equipamento associado podem ser bastante caros. O investimento deve ser considerado em termos de tempo, mão de obra e economias pela detecção precoce de falhas.

  • Limitações na detecção: Não pode detectar temperaturas atrás de materiais não transparentes, como vidro, o que pode limitar sua aplicação em alguns cenários.

  • Requer experiência: A interpretação dos dados infravermelhos exige um conhecimento técnico significativo e habilidades especializadas para avaliar corretamente os resultados.

A termografia infravermelha é vital na manutenção industrial, detectando anomalias térmicas em máquinas e oferecendo visualização detalhada em diversas aplicações.

Suas vantagens incluem sua natureza não invasiva, resultados em tempo real, mobilidade e imagens claras. No entanto, apresenta desafios como seu alto custo e a necessidade de habilidades especializadas para interpretar os dados. Sua aplicação varia de acordo com as técnicas e os requisitos específicos para cada equipamento
.

arrow_back

Aplicação da termografia infravermelha em equipamentos industriais

A tomografia em seres humanos e a termografia em máquinas industriais podem ser vistas como manifestações paralelas do desejo humano de compreender e preservar sistemas complexos. Ambas as técnicas representam uma tentativa de olhar além da superfície para detectar problemas ocultos.

Enquanto a tomografia busca compreender a estrutura interna do corpo humano, identificando doenças, a termografia examina as máquinas, procurando pontos quentes que sinalizem atrito entre componentes ou falhas elétricas.

Em ambos os casos, o objetivo é a prevenção e a intervenção precoce, seja para salvar uma vida ou para manter uma máquina em condições ideais.

Essa analogia introduz a termografia infravermelha como uma ferramenta essencial na manutenção industrial.

O que é termografia infravermelha?

A termografia infravermelha, frequentemente chamada de "imagem de temperatura além do vermelho", é uma técnica que utiliza câmeras térmicas para capturar e converter a radiação ou calor emitido por objetos em uma distribuição visual de temperatura. Por meio desse método, ela cria termogramas, imagens que revelam padrões de calor, incluindo aqueles que seriam invisíveis ao olho humano.

Tendo como base o princípio de que o infravermelho significa "além do vermelho" e a termografia se traduz como "imagem de temperatura", essa tecnologia desempenha um papel crucial na manutenção preditiva e no monitoramento baseado em condição, proporcionando uma perspectiva esclarecedora sobre as variações de temperatura dentro do equipamento industrial.

Como todos os objetos acima da temperatura do zero absoluto (-273.15 graus Celsius) emitem energia térmica infravermelha, os dispositivos de imagem térmica têm a capacidade de detectar e visualizar essas longitudes de onda infravermelhas sem esforço, independentemente das condições de luz.

O infravermelho no espectro eletromagnético

A radiação infravermelha (IR) é um tipo de radiação eletromagnética localizado entre o espectro da luz visível e a radiação de micro-ondas no espectro eletromagnético. Os comprimentos de onda da radiação infravermelha variam aproximadamente de 700 nanômetros (nm) a 1 milímetro (mm).

Dentro desse intervalo, o infravermelho é ainda categorizado como infravermelho próximo (NIR), infravermelho médio (MIR) e infravermelho distante (FIR), cada um com propriedades e aplicações distintas.

infravermelho-no-espectro-eletromagnético-pt-br-blog

Como a termografia descobre problemas na indústria?

A termografia infravermelha desempenha um papel essencial nas aplicações industriais, oferecendo uma abordagem proativa para a manutenção de equipamentos e a resolução de problemas. A seguir, explicamos como essa tecnologia enfrenta desafios na indústria.

Detecção de anomalias térmicas: As anomalias térmicas em máquinas são sinais de alerta precoce de possíveis falhas. A termografia infravermelha detecta padrões de calor dentro do espectro de onda infravermelha, que de outra forma seriam invisíveis. Essa capacidade permite a identificação precoce de componentes que estão se degradando, oferecendo uma oportunidade para lidar com os problemas antes que ocorra uma falha completa.

Melhor percepção visual: Ao contrário das ferramentas de teste convencionais que fornecem resultados numéricos, as câmeras térmicas capturam imagens, visualizando a área problemática. Diversas ferramentas de melhoria permitem uma visão detalhada das condições reais quando o equipamento está em funcionamento, sem a necessidade de contato direto. Essa visualização é crucial para entender o estado em tempo real de máquinas e componentes, especialmente sob carga.

Versatilidade em aplicações: A termografia infravermelha é empregada em diversas tarefas de manutenção de plantas e monitoramento de condições, tais como:

  • Monitoramento das condições elétricas e mecânicas em motores.
  • Inspeção de atrito em rolamentos para detectar anormalidades.
  • Avaliação do isolamento refratário.
  • Inspeção em instalações e quadros elétricos.

É necessário destacar que, embora o uso de imagens infravermelhas seja relativamente simples, interpretar os dados requer um certo nível de experiência. Também é necessário ter uma compreensão fundamental da radiometria e dos processos de transferência de calor para analisar os resultados de maneira precisa.

análise-termográfica-pt-br-blog

Técnicas para realizar uma análise termográfica

A termografia infravermelha é uma técnica não intrusiva e em tempo real, que geralmente segue um dos três métodos: comparativo, de referência ou de tendência térmica. A escolha do método depende do equipamento a ser analisado e do tipo de dados necessários.

Termografia comparativa

Neste caso, pode ser realizada de duas maneiras:

  • Inspeções Quantitativas: Medindo a temperatura precisa e/ou distribuição em componentes semelhantes sob condições iguais, termógrafos altamente treinados podem realizar comparações para descobrir problemas ocultos.

  • Inspeções Qualitativas: Focadas nas diferenças de temperatura em vez de temperaturas precisas, essas inspeções são comuns em aplicações industriais e mecânicas modernas (aproximadamente 90%). Combinar medições quantitativas com qualitativas pode ajudar a determinar a gravidade e a natureza da condição.

Termografia de referência

Esta técnica é empregada para estabelecer um ponto de referência em um ativo, tirando leituras de temperatura quando o ativo está funcionando corretamente, e serve para comparar com imagens térmicas posteriores, identificando possíveis problemas de maneira precoce.

É recomendável realizar medições de referência em todos os ativos críticos quando são novos ou foram reparados recentemente.

Termografia de tendência térmica

Essa metodologia mostra como a temperatura se dispersa em um componente ou ativo ao longo do tempo e é especialmente útil para equipamentos mecânicos com comportamentos térmicos complexos ou quando esses comportamentos se desenvolvem lentamente.

Vantagens e desvantagens da termografia

A termografia infravermelha é uma técnica poderosa em manutenção preventiva, com várias vantagens e desvantagens.

Vantagens da termografia infravermelha

  • Técnica não invasiva: Permite examinar componentes ou máquinas sem necessidade de contato físico. A inspeção é realizada sem interromper a produção ou o funcionamento normal.

  • Resultados em tempo real: Fornece informações instantâneas sobre a condição térmica dos equipamentos.

  • Cobertura ampla da amostra: Capaz de obter dados em grandes áreas superficiais de uma só vez.

  • Imagens visuais claras: As imagens são facilmente interpretáveis, mesmo para um observador não especializado. Os dados podem ser carregados em software para uma análise mais detalhada.

  • Mobilidade: As câmeras infravermelhas são portáteis e podem ser usadas em diversos ambientes.

Desvantagens da termografia infravermelha

  • Custo elevado: A tecnologia infravermelha e seu equipamento associado podem ser bastante caros. O investimento deve ser considerado em termos de tempo, mão de obra e economias pela detecção precoce de falhas.

  • Limitações na detecção: Não pode detectar temperaturas atrás de materiais não transparentes, como vidro, o que pode limitar sua aplicação em alguns cenários.

  • Requer experiência: A interpretação dos dados infravermelhos exige um conhecimento técnico significativo e habilidades especializadas para avaliar corretamente os resultados.

A termografia infravermelha é vital na manutenção industrial, detectando anomalias térmicas em máquinas e oferecendo visualização detalhada em diversas aplicações.

Suas vantagens incluem sua natureza não invasiva, resultados em tempo real, mobilidade e imagens claras. No entanto, apresenta desafios como seu alto custo e a necessidade de habilidades especializadas para interpretar os dados. Sua aplicação varia de acordo com as técnicas e os requisitos específicos para cada equipamento
.