Gestão de desempenho de ativos: uma introdução a este conceito

O que você vai ver neste artigo?

1. Quais são os componentes chave de um sistema APM (Asset Performance Management)?

2. Por que implementar a gestão de rendimento de ativos?

3. Considerações finais

A gestão de desempenho de ativos (Asset Performance Management - APM) é um processo sistemático para alcançar o desempenho ideal de ativos físicos ao longo de seu ciclo de vida. O APM fornece às organizações visibilidade e controle sobre as operações e a manutenção de seus ativos. O objetivo do APM é reduzir as despesas operacionais, mantendo ou melhorando a saúde, confiabilidade e segurança dos ativos. 

Esse tipo de gestão abrange todo o ciclo de vida de um ativo, desde o projeto e comissionamento até o descomissionamento, operações e manutenção. Ao gerenciar ativos ao longo de seu ciclo de vida, as organizações podem estender a vida útil, reduzir o tempo de inatividade e melhorar a segurança. Além disso, o APM pode ajudar a evitar que problemas menores se tornem grandes problemas, levando ao tempo de inatividade não planejado e reparos caros. 

Quais são os principais componentes de um sistema de gestão de desempenho de ativos?

Existem quatro componentes-chave de um sistema APM eficaz.

1. Estratégia de ativos

A estratégia de ativos fornece o roteiro de como uma organização gerenciará seus ativos ao longo do tempo. Inclui decisões sobre quais ativos adquirir, como mantê-los e quando substituí-los.

Neste ponto, você pode incluir o plano de manutenção e o orçamento desenvolvidos antes do início do ano.

2. Gestão de dados

Dados precisos e atualizados são essenciais para a tomada de decisões informadas sobre o desempenho dos ativos. Os sistemas de gerenciamento de dados devem ser capazes de rastrear informações de ativos, como localização, status e histórico de manutenção. 

O monitoramento de integridade é uma abordagem proativa para o gerenciamento de ativos que envolve a avaliação periódica da integridade de um ativo para identificar possíveis problemas antes que eles ocorram. A manutenção preditiva é uma técnica relacionada que usa os dados coletados no monitoramento de condições para desenvolver modelos que podem prever quando um ativo provavelmente falhará. 

3. Monitoramento de desempenho

Os sistemas de monitoramento de desempenho permitem que as organizações acompanhem os indicadores-chave de desempenho (KPIs) associados aos seus ativos. Os KPIs podem incluir indicadores como tempo de atividade, incidentes de segurança e custos de reparo. 

Parte do monitoramento de desempenho inclui a gestão de desempenho operacional, que se refere ao processo de avaliação do desempenho de um ativo em relação a benchmarks predeterminados, a fim de identificar áreas onde melhorias podem ser feitas. Como parte desse processo, uma análise de causa raiz de falhas geralmente é realizada, que consiste em identificar e abordar as causas subjacentes do mau desempenho, em vez de simplesmente tratar os sintomas. 

4. Análises e relatórios

A análise de dados pode fornecer insights sobre tendências e padrões que podem ajudar a melhorar o desempenho dos ativos. Os sistemas de informação fornecem visibilidade do desempenho dos ativos aos tomadores de decisão em todos os níveis da organização. 

Um sistema APM eficaz incorporará esses quatro componentes para otimizar o desempenho dos ativos e atingir as metas organizacionais. 

Por que implementar a gestão de desempenho de ativos (APM)? 

As organizações de hoje enfrentam muitos desafios na manutenção de seus ativos. Para se manter competitivo, é essencial manter os custos baixos e, ao mesmo tempo, garantir que os ativos sejam capazes de atingir as metas de desempenho. Isso pode ser um ato de equilíbrio difícil, mas a implementação de um sistema de gestão de desempenho de ativos (APM) pode ajudar. 

Um sistema APM ajuda as organizações a otimizar o desempenho dos ativos, fornecendo insights orientados por dados. Essas informações podem ser usadas para tomar decisões informadas sobre quando e como manter ou substituir ativos. Além disso, os sistemas APM podem ajudar a identificar possíveis problemas antes que eles causem grandes problemas. Ao abordar esses problemas de forma proativa, as organizações podem evitar dispendioso tempo de inatividade e interrupções.

No geral, a gerir o desempenho de ativos oferece muitas vantagens. Vejamos alguns dos benefícios mais notáveis em detalhes. 

Aumento da eficiência do processo de produção

Ao otimizar o desempenho dos ativos, as organizações podem aumentar a eficiência e a produtividade e, ao mesmo tempo, reduzir o desperdício.

Por exemplo, uma organização que fabrica autopeças pode se beneficiar de um sistema APM, reduzindo a quantidade de resíduos produzidos no processo de fabricação. O sistema APM pode ajudar a identificar problemas no processo de produção e ajudar a corrigí-los antes que muitos resíduos sejam produzidos. Isso pode levar a um processo de fabricação mais eficiente e produtivo e, em última análise, a um custo mais baixo das peças produzidas. 

Melhoria da segurança e da saúde no trabalho

Ao identificar riscos potenciais e abordá-los antes que se tornem um problema, as organizações podem melhorar a segurança e a saúde de seus funcionários e do público em geral. 

Hoje, muitas organizações de transporte usam sistemas APM para melhorar a segurança. Por exemplo, o Porto de Newcastle (Austrália) usa um sistema APM para gerenciar seu terminal de contêineres. O sistema ajuda a identificar perigos potenciais e resolvê-los antes que se tornem um problema. Isso ajuda a manter a segurança do porto para os funcionários e o público em geral. 

Redução de custos

Ao estender a vida útil dos ativos e distanciar a manutenção preventiva com base nos dados fornecidos pelo sistema APM, as organizações podem economizar dinheiro em custos de substituição, bem como tempo de inatividade não planejado.

Por exemplo, uma empresa de manufatura pode reduzir seu orçamento anual de manutenção em aproximadamente US $ 250.000 usando um sistema APM para monitorar e prever as necessidades de manutenção de sua linha de produção. 

Melhorar a sustentabilidade

Ao reduzir o consumo de energia e o desperdício, a APM pode ajudar as organizações a atingir suas metas de sustentabilidade. 

Por exemplo, uma empresa do setor de energia melhorou sua sustentabilidade após a implementação de um sistema APM, pois conseguiu reduzir o consumo de energia em 20%, aumentando o tempo de atividade do equipamento em 10%. Como resultado, a empresa reduziu significativamente sua pegada de carbono pelo consumo de energia e conseguiu economizar aproximadamente US $ 2 milhões por ano. 

Para ter esses benefícios, as organizações devem ter visibilidade do desempenho de seus ativos. Isso requer a coleta de dados de várias fontes, como sensores, sistemas SCADA, ordens de serviço e histórico de ativos. Em seguida, os dados devem ser processados e analisados para identificar tendências e padrões. Finalmente, os resultados da análise devem ser usados para melhorar o desempenho dos ativos. 

Dito isto, o APM pode ser melhorado usando um CMMS, que pode ajudar a otimizar o desempenho rastreando e gerenciando solicitações de trabalho, tarefas de manutenção preventiva e outras informações relacionadas. Dessa forma, você pode evitar falhas de equipamentos, tempo de inatividade e outros problemas que podem impactar negativamente o seu negócio. 

Enquanto um sistema APM pode ajudar a melhorar o desempenho, um sistema CMMS pode ir um passo além, fornecendo recursos e capacidades adicionais. Por exemplo, um sistema CMMS pode rastrear e gerenciar os níveis de estoque, para que você possa ter certeza de que tem as peças de reposição certas à mão quando precisar delas.

Um CMMS também pode rastrear e gerenciar solicitações de ordens de serviço, agendar tarefas de manutenção preventiva e fornecer outros recursos que podem melhorar ainda mais o desempenho. Em resumo, um CMMS pode ajudá-lo a otimizar seus negócios, melhorando o desempenho e evitando problemas que podem afetar sua demonstração de resultados. 

1200x172-la-plataforma-de-mantenimiento-inteligente

Considerações finais

A gestão de desempenho de ativos é um processo sistemático para alcançar o desempenho ideal de ativos físicos ao longo de seu ciclo de vida. O APM fornece às organizações visibilidade e controle sobre as operações e a manutenção de seus ativos. O objetivo do APM é reduzir as despesas operacionais, mantendo ou melhorando a saúde, confiabilidade e segurança dos ativos. 

Uma maneira de abordar a gestão de desempenho de ativos é como uma ponte entre o CMMS e a manutenção inteligente. Os sistemas APM usam os dados coletados pelos sistemas CMMS para identificar padrões no desempenho dos ativos e, em seguida, recomendar ações para melhorar o desempenho. Essas ações podem incluir manutenção preventiva, modificações nos procedimentos operacionais ou até mesmo substituição de ativos.  

A manutenção inteligente vai um passo além, usando inteligência artificial (IA) e aprendizado de máquina para analisar dados de sistemas CMMS, a fim de prever e prevenir falhas. 

arrow_back

Gestão de desempenho de ativos: uma introdução a este conceito

O que você vai ver neste artigo?

1. Quais são os componentes chave de um sistema APM (Asset Performance Management)?

2. Por que implementar a gestão de rendimento de ativos?

3. Considerações finais

A gestão de desempenho de ativos (Asset Performance Management - APM) é um processo sistemático para alcançar o desempenho ideal de ativos físicos ao longo de seu ciclo de vida. O APM fornece às organizações visibilidade e controle sobre as operações e a manutenção de seus ativos. O objetivo do APM é reduzir as despesas operacionais, mantendo ou melhorando a saúde, confiabilidade e segurança dos ativos. 

Esse tipo de gestão abrange todo o ciclo de vida de um ativo, desde o projeto e comissionamento até o descomissionamento, operações e manutenção. Ao gerenciar ativos ao longo de seu ciclo de vida, as organizações podem estender a vida útil, reduzir o tempo de inatividade e melhorar a segurança. Além disso, o APM pode ajudar a evitar que problemas menores se tornem grandes problemas, levando ao tempo de inatividade não planejado e reparos caros. 

Quais são os principais componentes de um sistema de gestão de desempenho de ativos?

Existem quatro componentes-chave de um sistema APM eficaz.

1. Estratégia de ativos

A estratégia de ativos fornece o roteiro de como uma organização gerenciará seus ativos ao longo do tempo. Inclui decisões sobre quais ativos adquirir, como mantê-los e quando substituí-los.

Neste ponto, você pode incluir o plano de manutenção e o orçamento desenvolvidos antes do início do ano.

2. Gestão de dados

Dados precisos e atualizados são essenciais para a tomada de decisões informadas sobre o desempenho dos ativos. Os sistemas de gerenciamento de dados devem ser capazes de rastrear informações de ativos, como localização, status e histórico de manutenção. 

O monitoramento de integridade é uma abordagem proativa para o gerenciamento de ativos que envolve a avaliação periódica da integridade de um ativo para identificar possíveis problemas antes que eles ocorram. A manutenção preditiva é uma técnica relacionada que usa os dados coletados no monitoramento de condições para desenvolver modelos que podem prever quando um ativo provavelmente falhará. 

3. Monitoramento de desempenho

Os sistemas de monitoramento de desempenho permitem que as organizações acompanhem os indicadores-chave de desempenho (KPIs) associados aos seus ativos. Os KPIs podem incluir indicadores como tempo de atividade, incidentes de segurança e custos de reparo. 

Parte do monitoramento de desempenho inclui a gestão de desempenho operacional, que se refere ao processo de avaliação do desempenho de um ativo em relação a benchmarks predeterminados, a fim de identificar áreas onde melhorias podem ser feitas. Como parte desse processo, uma análise de causa raiz de falhas geralmente é realizada, que consiste em identificar e abordar as causas subjacentes do mau desempenho, em vez de simplesmente tratar os sintomas. 

4. Análises e relatórios

A análise de dados pode fornecer insights sobre tendências e padrões que podem ajudar a melhorar o desempenho dos ativos. Os sistemas de informação fornecem visibilidade do desempenho dos ativos aos tomadores de decisão em todos os níveis da organização. 

Um sistema APM eficaz incorporará esses quatro componentes para otimizar o desempenho dos ativos e atingir as metas organizacionais. 

Por que implementar a gestão de desempenho de ativos (APM)? 

As organizações de hoje enfrentam muitos desafios na manutenção de seus ativos. Para se manter competitivo, é essencial manter os custos baixos e, ao mesmo tempo, garantir que os ativos sejam capazes de atingir as metas de desempenho. Isso pode ser um ato de equilíbrio difícil, mas a implementação de um sistema de gestão de desempenho de ativos (APM) pode ajudar. 

Um sistema APM ajuda as organizações a otimizar o desempenho dos ativos, fornecendo insights orientados por dados. Essas informações podem ser usadas para tomar decisões informadas sobre quando e como manter ou substituir ativos. Além disso, os sistemas APM podem ajudar a identificar possíveis problemas antes que eles causem grandes problemas. Ao abordar esses problemas de forma proativa, as organizações podem evitar dispendioso tempo de inatividade e interrupções.

No geral, a gerir o desempenho de ativos oferece muitas vantagens. Vejamos alguns dos benefícios mais notáveis em detalhes. 

Aumento da eficiência do processo de produção

Ao otimizar o desempenho dos ativos, as organizações podem aumentar a eficiência e a produtividade e, ao mesmo tempo, reduzir o desperdício.

Por exemplo, uma organização que fabrica autopeças pode se beneficiar de um sistema APM, reduzindo a quantidade de resíduos produzidos no processo de fabricação. O sistema APM pode ajudar a identificar problemas no processo de produção e ajudar a corrigí-los antes que muitos resíduos sejam produzidos. Isso pode levar a um processo de fabricação mais eficiente e produtivo e, em última análise, a um custo mais baixo das peças produzidas. 

Melhoria da segurança e da saúde no trabalho

Ao identificar riscos potenciais e abordá-los antes que se tornem um problema, as organizações podem melhorar a segurança e a saúde de seus funcionários e do público em geral. 

Hoje, muitas organizações de transporte usam sistemas APM para melhorar a segurança. Por exemplo, o Porto de Newcastle (Austrália) usa um sistema APM para gerenciar seu terminal de contêineres. O sistema ajuda a identificar perigos potenciais e resolvê-los antes que se tornem um problema. Isso ajuda a manter a segurança do porto para os funcionários e o público em geral. 

Redução de custos

Ao estender a vida útil dos ativos e distanciar a manutenção preventiva com base nos dados fornecidos pelo sistema APM, as organizações podem economizar dinheiro em custos de substituição, bem como tempo de inatividade não planejado.

Por exemplo, uma empresa de manufatura pode reduzir seu orçamento anual de manutenção em aproximadamente US $ 250.000 usando um sistema APM para monitorar e prever as necessidades de manutenção de sua linha de produção. 

Melhorar a sustentabilidade

Ao reduzir o consumo de energia e o desperdício, a APM pode ajudar as organizações a atingir suas metas de sustentabilidade. 

Por exemplo, uma empresa do setor de energia melhorou sua sustentabilidade após a implementação de um sistema APM, pois conseguiu reduzir o consumo de energia em 20%, aumentando o tempo de atividade do equipamento em 10%. Como resultado, a empresa reduziu significativamente sua pegada de carbono pelo consumo de energia e conseguiu economizar aproximadamente US $ 2 milhões por ano. 

Para ter esses benefícios, as organizações devem ter visibilidade do desempenho de seus ativos. Isso requer a coleta de dados de várias fontes, como sensores, sistemas SCADA, ordens de serviço e histórico de ativos. Em seguida, os dados devem ser processados e analisados para identificar tendências e padrões. Finalmente, os resultados da análise devem ser usados para melhorar o desempenho dos ativos. 

Dito isto, o APM pode ser melhorado usando um CMMS, que pode ajudar a otimizar o desempenho rastreando e gerenciando solicitações de trabalho, tarefas de manutenção preventiva e outras informações relacionadas. Dessa forma, você pode evitar falhas de equipamentos, tempo de inatividade e outros problemas que podem impactar negativamente o seu negócio. 

Enquanto um sistema APM pode ajudar a melhorar o desempenho, um sistema CMMS pode ir um passo além, fornecendo recursos e capacidades adicionais. Por exemplo, um sistema CMMS pode rastrear e gerenciar os níveis de estoque, para que você possa ter certeza de que tem as peças de reposição certas à mão quando precisar delas.

Um CMMS também pode rastrear e gerenciar solicitações de ordens de serviço, agendar tarefas de manutenção preventiva e fornecer outros recursos que podem melhorar ainda mais o desempenho. Em resumo, um CMMS pode ajudá-lo a otimizar seus negócios, melhorando o desempenho e evitando problemas que podem afetar sua demonstração de resultados. 

1200x172-la-plataforma-de-mantenimiento-inteligente

Considerações finais

A gestão de desempenho de ativos é um processo sistemático para alcançar o desempenho ideal de ativos físicos ao longo de seu ciclo de vida. O APM fornece às organizações visibilidade e controle sobre as operações e a manutenção de seus ativos. O objetivo do APM é reduzir as despesas operacionais, mantendo ou melhorando a saúde, confiabilidade e segurança dos ativos. 

Uma maneira de abordar a gestão de desempenho de ativos é como uma ponte entre o CMMS e a manutenção inteligente. Os sistemas APM usam os dados coletados pelos sistemas CMMS para identificar padrões no desempenho dos ativos e, em seguida, recomendar ações para melhorar o desempenho. Essas ações podem incluir manutenção preventiva, modificações nos procedimentos operacionais ou até mesmo substituição de ativos.  

A manutenção inteligente vai um passo além, usando inteligência artificial (IA) e aprendizado de máquina para analisar dados de sistemas CMMS, a fim de prever e prevenir falhas.