Manutenção baseada em confiabilidade

Com novos movimentos no setor, estratégias de redução de custos com maior entrega de valor ao cliente têm levado as empresas a buscar as melhores tecnologias para proteger seus ativos. A manutenção centrada na confiabilidade (RCM) é uma estratégia abrangente de manutenção que utiliza métodos estruturados de análise para garantir o funcionamento contínuo dos sistemas. É orientado a atuar no lugar certo, alocando recursos para o que realmente tem impacto na produção de uma empresa. 

Existem atualmente duas normas que contêm as normas de implementação do RCM: 

IEC 60300-3-11: Gestion de la surté de fonctionnement – Parte 3-11: Guide d’ application – Maintenance basée sur la fiabilité. Comission Electrotechinique Internationale, Geneva, Switzerland. 

SAE JA1012: SAE International. Evaluation Criteria for Reliability-Centered Maintenance (RCM) Standard. SAE JA1012, Warrendale, PA, USA, 2002. 

No livro Reliability Centered Maintenance (Butterworth, Heinemann, Oxford), John Moubray nos dá um resumo com 7 etapas para implementar o RCM em uma empresa: 

  • Selecione o sistema a ser implementado, coletando as informações. Sistemas críticos devem ser selecionados para a primeira implementação do RCM.  
  • Realize a análise dos modos e efeitos de falha (FMEA), averiguando a importância de que cada uma das falhas impacta nos ativos e no sistema em geral; combinando a ocorrência da falha, detecção e sua gravidade. 
  • Selecione as funções significativas dos ativos ou sistemas selecionados. Consequentemente, será possível definir quais funções devem ser escolhidas para o RCM. 
  • Selecione quais atividades de manutenção podem ser realizadas, uma vez que você tenha a análise de falhas e funções. Essas atividades podem ser orientadas para três objetivos: diminuir a probabilidade de ocorrência da falha, aumentar a detecção dos efeitos associados à falha ou diminuir o efeito da falha. 
  • Avalie a eficácia e a aplicabilidade de cada uma dessas atividades de manutenção, pois não é possível aplicá-las todas ao mesmo tempo. Há ações eficazes, mas inviáveis.  
  • Selecione as atividades de manutenção que devem ser implementadas, de acordo com a avaliação do ponto anterior. Com isso, será elaborado o plano de manutenção adequado, alocando os recursos necessários para essas atividades. 
  • Definir a frequência de cada uma das atividades de manutenção de acordo com os indicadores dos ativos (estes devem ser previamente coletados através dos históricos desses ativos). O indicador macro para esta etapa é o MTBF do ativo. 

Ao completar essas 7 etapas, o RCM foi implementado nesse sistema ou ativo! 
Alguns dos benefícios da implementação do RCM são: 

  • Maior conhecimento do sistema 
  • Operação mais segura. 
  • Aumento do OEE da indústria. 
  • Maior qualidade de produção. 
  • Melhoria no desempenho dos ativos físicos. 
  • Melhor análise dos custos de manutenção. 
  • Aumento no tempo de vida do equipamento. 

elayne-1

Nueva llamada a la acción

Nenhum vídeo selecionado

Selecione um tipo de vídeo na barra lateral.

arrow_back

Manutenção baseada em confiabilidade

Com novos movimentos no setor, estratégias de redução de custos com maior entrega de valor ao cliente têm levado as empresas a buscar as melhores tecnologias para proteger seus ativos. A manutenção centrada na confiabilidade (RCM) é uma estratégia abrangente de manutenção que utiliza métodos estruturados de análise para garantir o funcionamento contínuo dos sistemas. É orientado a atuar no lugar certo, alocando recursos para o que realmente tem impacto na produção de uma empresa. 

Existem atualmente duas normas que contêm as normas de implementação do RCM: 

IEC 60300-3-11: Gestion de la surté de fonctionnement – Parte 3-11: Guide d’ application – Maintenance basée sur la fiabilité. Comission Electrotechinique Internationale, Geneva, Switzerland. 

SAE JA1012: SAE International. Evaluation Criteria for Reliability-Centered Maintenance (RCM) Standard. SAE JA1012, Warrendale, PA, USA, 2002. 

No livro Reliability Centered Maintenance (Butterworth, Heinemann, Oxford), John Moubray nos dá um resumo com 7 etapas para implementar o RCM em uma empresa: 

  • Selecione o sistema a ser implementado, coletando as informações. Sistemas críticos devem ser selecionados para a primeira implementação do RCM.  
  • Realize a análise dos modos e efeitos de falha (FMEA), averiguando a importância de que cada uma das falhas impacta nos ativos e no sistema em geral; combinando a ocorrência da falha, detecção e sua gravidade. 
  • Selecione as funções significativas dos ativos ou sistemas selecionados. Consequentemente, será possível definir quais funções devem ser escolhidas para o RCM. 
  • Selecione quais atividades de manutenção podem ser realizadas, uma vez que você tenha a análise de falhas e funções. Essas atividades podem ser orientadas para três objetivos: diminuir a probabilidade de ocorrência da falha, aumentar a detecção dos efeitos associados à falha ou diminuir o efeito da falha. 
  • Avalie a eficácia e a aplicabilidade de cada uma dessas atividades de manutenção, pois não é possível aplicá-las todas ao mesmo tempo. Há ações eficazes, mas inviáveis.  
  • Selecione as atividades de manutenção que devem ser implementadas, de acordo com a avaliação do ponto anterior. Com isso, será elaborado o plano de manutenção adequado, alocando os recursos necessários para essas atividades. 
  • Definir a frequência de cada uma das atividades de manutenção de acordo com os indicadores dos ativos (estes devem ser previamente coletados através dos históricos desses ativos). O indicador macro para esta etapa é o MTBF do ativo. 

Ao completar essas 7 etapas, o RCM foi implementado nesse sistema ou ativo! 
Alguns dos benefícios da implementação do RCM são: 

  • Maior conhecimento do sistema 
  • Operação mais segura. 
  • Aumento do OEE da indústria. 
  • Maior qualidade de produção. 
  • Melhoria no desempenho dos ativos físicos. 
  • Melhor análise dos custos de manutenção. 
  • Aumento no tempo de vida do equipamento. 

elayne-1

Nueva llamada a la acción

Nenhum vídeo selecionado

Selecione um tipo de vídeo na barra lateral.