arrow_back

Saiba tudo sobre ferramentas de manutenção preditiva

Graças ao desenvolvimento tecnológico dos últimos anos, as ferramentas de manutenção preditiva têm crescido tanto em número quanto em qualidade e importância dentro da gestão de ativos empresariais. Consideramos prudente conhecê-los para saber como funcionam e quais escolher com base nas necessidades específicas de cada organização.

O conceito de Manutenção Preditiva

Basicamente, é um tipo de manutenção baseada na medição e monitoramento de tendências em variáveis ​​físicas (parâmetros e condições de operação) para determinar o desgaste ou condição dos ativos e, assim, antecipar possíveis falhas. Para executá-lo, definimos e gerenciamos valores que permitem antecipar uma falha, e o desempenho das variáveis ​​que, após desenvolver o plano de gestão da manutenção, consideramos necessário monitorar e analisar periodicamente. Esta é uma análise de falha avançada. Daí o nome "preditivo".

Por exemplo, medimos a vibração correspondente a um mancal, peça de metal ou madeira sobre o qual qualquer eixo de máquina repousa e gira, e ao identificar uma tendência ascendente que se aproxima de um determinado valor, sabemos que é conveniente substituí-lo porque acabará danificado, comprometendo a continuidade das operações.

As técnicas preditivas mais comuns nas organizações são:

  • Análise de vibração.
  • Termografia.
  • Análise de ultra-som.
  • Medição de óleos e outros fluidos.
  • Análise de fumaça de combustão.
  • Controle de espessura em equipamentos estáticos.

Além destes, também podemos incluir inspeções visuais e leituras de indicadores, que hoje podem ser otimizadas graças a tecnologias como sensores IoT (Internet das Coisas) e Inteligência Artificial (IA).

Principais ferramentas de manutenção preditiva 

Para aplicar essas técnicas preditivas precisamos de ferramentas especializadas na área e, embora sejam diversas, algumas das mais importantes são:


Nueva llamada a la acción

1. Sensores e comunicação de dados: São sensores IoT instalados em equipamentos, máquinas e ativos físicos em geral. Eles são responsáveis ​​por coletar informações operacionais e enviá-las para análise. Os mais comuns são vibração, sônico e ultrassônico, imagem térmica e análise de óleo e lubrificante. Hoje, as soluções de IoT estão ganhando cada vez mais espaço no ambiente de negócios. De fato, de acordo com estatísticas compiladas pela DataProt, estima-se que 83% das organizações aumentaram sua eficiência graças à incorporação dessa tecnologia em seus processos diários.

2. Data warehouse central: É o datacenter onde chegam os dados coletados pelos sensores, para armazená-los, processá-los e analisá-los para determinar as ações de manutenção a serem realizadas. Geralmente são hospedados na nuvem, proporcionando maior dinamismo às operações e facilitando o acesso aos dados.

3. Algoritmos de análise preditiva: São aplicados aos dados armazenados para reconhecer padrões e gerar conhecimento como dashboards e alertas. É suportado por Big Data e Machine Learning.

4. Ferramentas de Programação: São responsáveis ​​por programar os tempos e recursos necessários para executar as ações de manutenção determinadas na análise de falhas e nas variáveis ​​monitoradas. No software moderno, eles são executados automaticamente.

Otimize ao máximo a gestão e manutenção dos seus ativos 

Atualmente existem ferramentas que contemplam as principais funcionalidades em torno da manutenção preventiva, como o Predictto, da Fracttal. Com ele você pode estender ao máximo a vida útil de seus ativos produtivos graças a uma gestão otimizada da manutenção preditiva, otimizando custos e aumentando a produtividade das operações.

É um software de manutenção preditiva online que aprimora o gerenciamento de seus ativos de negócios, permitindo que você implemente técnicas de manutenção em tempo hábil, graças a dados de alto valor e uma visão abrangente dos fluxos de trabalho.