arrow_back

Benchmarking para indústria 4.0: como ajuda a aprimorar os processos

A revolução industrial chegou em um novo estágio, em que a Indústria 4.0 passa a fazer parte da produtividade, e a aplicação de Benchmarking se faz necessária para seguir as transformações que se sucedem. Grande parte das responsabilidades das inovações que estão sendo colocadas em prática ocorre pela atualização da tecnologia que avança cada dia mais em todos os setores. 

A automação industrial, acompanhada de programas dedicados de computação, está revolucionando a produção industrial, atendendo uma sociedade que consome cada vez mais. Apesar de ser algo novo, cada empresa emprega o benchmarking, ou seja, toma como referência experiências em andamento, sempre atentas a fatores que podem ser aplicados internamente.

Essa mudança que a digitalização imprime de forma recorrente no meio industrial é um processo natural de avanços tecnológicos, e o passo seguinte sempre é se tornar uma referência, ou buscar um exemplo que sirva de benchmarking primário.

Implementação do benchmarking na indústria 4.0

A metodologia de benchmarking tem origem nos Estados Unidos, no início do século XX, e significa ser uma referência para os demais, de acordo com o engenheiro Frederick Taylor, ele analisava práticas internas na empresa em que trabalhava, e identificava como um modelo a ser seguido

Esse processo foi se adaptando até chegar aos tempos atuais, com o benchmarking sempre empregado de uma forma completamente renovada na indústria 4.0. Entretanto, a referência a ser seguida ainda é uma forma de melhorar o andamento de processos internos de uma empresa.

O desempenho por setor, os processos de criação e desenvolvimento de produtos e as práticas que levam ao objetivos de uma empresa podem receber a metodologia de benchmarking. Na verdade, quando isso é realizado, é possível aprimorar o que existe, enquanto as lacunas que precisam ser preenchidas são encontradas e removidas, ou adaptadas, para um processo melhor. 

1. Competitividade saudável reforça marca

Muitas empresas se tornam referência dentro do mercado em que atuam. No setor industrial, aquelas que adotam a tecnologia como parceira fundamental para o desenvolvimento dos processos produtivos sempre saem na frente e ganham mercado.

O benchmarking competitivo pode ocorrer a partir da concorrência direta, ou mesmo aquelas indiretas, mas que estão relacionadas de alguma forma com a área de atendimento do mercado consumidor. Uma clinica particular que recebe diferentes maquinários para atender os pacientes, por exemplo, demanda um relacionamento próximo com os fornecedores. Dessa forma é possível manter o espaço atualizado em questões práticas para detecção de doenças.

As empresas fornecedoras devem estabelecer um benchmarking para que não fiquem para trás em relação à tecnologia empregada nos maquinários, ou então pode perder os clientes que desejam se manter atualizados. Nesse caso, o benchmarking deve contar com um planejamento que possa servir como comparativo, elaborando a estratégia para entender como se portam os concorrentes.

Por exemplo, se o preço de uma máquina de raio x veterinário está muito acima do concorrente, é preciso identificar o que causa essa diferença e tentar adequar, porém, sem perder a qualidade, ou mesmo identificando formas de evidenciar os diferenciais e valores.

A indústria 4.0 prevê um melhor aproveitamento da mão de obra e da matéria-prima, assim como mais agilidade e eficiência em todos os setores. Também é possível aplicar o benchmarking competitivo a partir da contratação de uma liderança que entenda o funcionamento do concorrente e identifique formas de avaliar as oportunidades e os dados obtidos.

2. Planejamento e pesquisa para modelo funcional

O benchmarking funcional é aplicado em organizações, empresas e indústrias que estão no mesmo ramo de atividade, ou em um segmento em comum, como a construção civil. Vale lembrar que muitos métodos adotados na indústria 4.0 podem ser adaptados para os mais diferentes segmentos, desde que se respeite as condições de trabalho e o formato em que se atua na área especificada.

Sendo assim, a referência de uma empresa que trabalha com automação residencial pode ser um diferencial em um mercado amplo e competitivo. O mundo acompanha o avanço tecnológico empregado, primeiramente, em linhas de produção, no chão de fábrica, e então são adaptados a outros ambientes produtivos. A automação de imóveis é uma adaptação de processos que já passaram e foram aprovados, em uma situação industrial 4.0. 

Assim, o cabeamento de rede residencial possui toda a estrutura adequada para atender com qualidade os processos de rotina da sociedade. No campo dos negócios, o benchmarking funcional explora as técnicas aplicadas na área de logística e estoque, nos modelos de embalagens utilizados e até mesmo no faturamento, identificando os valores praticados e como isso pode ser uma referência.

3. Práticas genéricas adaptam situação empresarial

As práticas genéricas de benchmarking são inspecionadas e aproveitadas de forma específica para cada segmento. Seja na indústria 4.0, na construção civil, ou mesmo em um fornecedor de brindes personalizados, as empresas podem fazer comparativos de benchmarking genérico para que possa ser adaptado à realidade de mercado. 

É preciso analisar pontos específicos de uma empresa que podem ser adaptados em outra, em um ramo completamente diferente. Como em uma indústria 4.0, todo o processo deve ser feito com maestria, eficiência e toda a agilidade que o mercado exige.

A responsabilidade maior fica sob os cuidados de um líder, que acompanha todos os processos de maneira ampla, como verificar o preço de gas para geladeira caso seja necessário solicitar uma assistência técnica. Assim, cada setor realiza as tarefas que lhe competem, e podem ser referência em qualquer situação, desde que funcionem de maneira adequada para o segmento.

4. Benchmarking interno prevê ambiente competitivo

A instalação de uma equipe responsável pela implementação de benchmarking interno deve realizar um processo entre os mais diversos setores de uma mesma empresa. Assim, pode identificar diferentes fatores por meio de:

  • Análises comparativas;
  • Indicadores de desempenho;
  • Levantamento de processos;
  • Pesquisas internas.

Tudo isso a partir de uma matriz e aplicação do benchmarking que se torna fundamental, seja a empresa uma representante de desentupidora de esgoto ou uma indústria que fabrica automóveis. O benchmarking interno vai demonstrar os setores mais produtivos, aqueles que precisam de um gerenciamento individual, ou mesmo a dissociação e implementação de reforma entre setores específicos.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection,
onde você pode encontrar centenas de outros conteúdos informativos 


Nueva llamada a la acción

Nenhum vídeo selecionado

Selecione um tipo de vídeo na barra lateral.