arrow_back

A Função “Gatekeeper” de Manutenção

O setor de manutenção recebe diariamente SSM – Solicitações de Serviços de Manutenção, dos mais variados tipos provenientes dos diversos setores da empresa. Estas SSM’s, em alguns momentos não possuem um detalhamento adequado para a identificação do tipo de serviço que deve ser feito em algum ativo ou sistema, ou até são apresentadas de forma duplicada (mais de uma solicitação feita para o mesmo problema). 

Além destes 2 (dois) principais problemas, as SSM’s chegam no setor de manutenção sem uma classificação de prioridades para que os planejadores possam alocar esforços e os recursos corretos no momento adequado, pois cada solicitante desses serviços acaba priorizando suas demandas de entrega em seu setor e, a partir dessa premissa, julga que sua solicitação deve ter uma prioridade maior do que a de outras SSM’s. 

Portanto as SSM’s possuem 3 (três) principais pontos de atenção, os quais devem ser resolvidos para que a manutenção possa trabalhar em harmonia tanto interna quanto externamente. São eles: 

  • Solicitações de difícil entendimento sobre o serviço a ser realizado.
  • Duplicidades de solicitações. 
  • Falta de procedimento para determinação de prioridades a serem tratadas pela manutenção. 

O profissional escolhido para exercer a função “Gatekeeper” é responsável por tratar esses pontos. Gatekeeper, na tradução literal do inglês é “guardião do portão” ou “porteiro”, e seu significado para o departamento de manutenção é similar a essa definição.

Não se trata de um cargo específico, mas de uma atribuição que qualquer profissional da empresa (que possua afinidade com o tema) possa receber. Por conta disso, o Gatekeeper pode ser posicionado em, principalmente, dois locais funcionais distintos: 

  1. Dentro do departamento de manutenção.
  2. Dentro dos departamentos solicitantes dos serviços. 

No primeiro caso, o Gatekeeper tende a tratar todas as demandas vindas dos diversos setores da empresa e deve possuir um conhecimento intenso da planta em que trabalha. No segundo caso, cada área possui seu Gatekeeper, que deve possuir conhecimento básico em manutenção, e envia as solicitações já filtradas, com extrema qualidade de registro, para a manutenção. 

A questão é a seguinte: se for possível garantir o melhor padrão de viabilidade dos serviços na origem, o resultado previsto dos serviços planejados e programados estarão de acordo com o que se espera entregar no melhor padrão de qualidade, segurança, confiabilidade ao melhor custo. 

Felipe Braidotti
Analista de Suporte

Nueva llamada a la acción

Nenhum vídeo selecionado

Selecione um tipo de vídeo na barra lateral.