Subscreva para atualizações e notícias Fracttal 

A história de uma ideia

A história da Fracttal é uma história de trajetória, observação e senso comum.

Mesmo sem se conhecerem e com diferentes experiências e abordagens profissionais no mundo da gestão de manutenção, Chris Struve e Alejandro Pérez identificaram a mesma necessidade e tiveram uma ideia comum sobre como resolvê-la.

 

Observação e sentido comum

Chris Struve inicia sua carreira no mundo da gestão de manutenção aos 21 anos. Depois de se formar como engenheiro de sistemas e começar sua carreira em uma grande empresa internacional de consultoria auditando software ERP, ele é contratado como diretor de tecnologia da informação em uma empresa de manufatura, onde logo começa a passar por uma das dores de cabeça operacionais do dia a dia deste tipo de empresa; gestão de ativos e manutenção de suas plantas de produção.

Posteriormente, ele decide participar como cofundador de uma empresa de consultoria, com o objetivo de apoiar empresas de grande e médio porte na implementação de software de ativos e manutenção.

Durante os 7 anos seguintes, ele participou de mais de 300 projetos de implementação em hotéis, facilities , hospitais, empresas de energia, serviços, transporte, mineração e manufatura em toda a América Latina. Foi justamente isso, a experiência que o ajudou a enxergar de perto as necessidades de manutenção das empresas da região.

A maré estava mudando e, enquanto o mundo da tecnologia estava evoluindo rapidamente, a área de gestão de manutenção permanecia estagnada.

As soluções de ponta, como aquelas que ele havia auditado e implementado durante anos, estavam começando a se tornar obsoletas e ainda eram inacessíveis para um grande número de empresas.

Chris entendeu que a grande maioria das empresas que compõem o ecossistema de negócios de um país são pequenas e médias, e são justamente essas que carecem de orçamento para investir milhares de dólares na aquisição de soluções de ponta para gerenciar a manutenção de seus ativos.

O tipo de soluções altamente eficientes e economicamente acessíveis que essas empresas precisavam não estava disponível no mercado.

Durante seus anos de implementação, Chris observou como, na maioria dessas pequenas e médias empresas, a gestão de manutenção continuava a ser uma área completamente autônoma ou inexistente.

 

Deficiências e oportunidades

Apesar de saber em detalhes as deficiências das soluções de ponta, e as dificuldades enfrentadas pelas empresas em todas as indústrias ou serviços, é em fevereiro de 2014, quando Chris decide, no meio de uma viagem à Califórnia, se arriscar e abandonar o conforto de uma empresa que oferecia segurança econômica, para embarcar na aventura do empreendedorismo.

“A mudança acontece alguns meses antes de decidirmos dar início a empresa. Em fevereiro de 2014, eu tive a oportunidade de viajar para a Califórnia e conhecer São Francisco, Vale do Silício, Mountain View, Palo Alto, e visitar essas empresas de tecnologia grandes como Google, LinkedIn, Facebook e Twitter. Lá eu pude ver de frente o alcance que uma ideia pode ter. Ou seja, aquela ruptura que uma ideia pode gerar em cada uma de suas áreas, foi algo realmente inspirador para mim. Isso me motivou a deixar de ser um implementador de soluções feitas por outros, para me tornar um desenvolvedor, para começar a criar soluções para os problemas que eu estava vendo repetidas vezes ao longo dos anos”.

Chris tinha um objetivo claro, e era fornecer inteligência em manutenção para empresas de qualquer tamanho e setor produtivo, não importando quão grande ou pequena.

O desafio por trás da ideia era desenvolver um novo produto que superasse o potencial de uma solução de ponta e fosse a melhor opção disponível no mercado para as maiores empresas, sendo acessível para médias e pequenas empresas.

 

Um novo modelo de negócios e produto adaptável

Assim nasce a ideia inicial da Fracttal, não só da necessidade de fornecer uma solução a preço completamente diferente, ou de abranger no mesmo produto as necessidades de empresas de qualquer tamanho e setor produtivo, mas também da preocupação em oferecer um produto com uma interface de usuário completamente diferente, facilitando o uso e a implementação.

Com a revolução e consolidação da Nuvem, as condições perfeitas foram definidas para executar uma ideia com essas características. Tudo se tratava de entender o alcance das possibilidades e projetar o novo produto.

O armazenamento em servidores remotos e as novas possibilidades de processamento de dados permitiriam que você projetasse uma solução de alta qualidade, implementação muito fácil e rápida, sem ter seus próprios servidores ou se preocupar com problemas de energia ou backups.

“Esta foi uma ideia fixa na minha cabeça por um tempo. Por conta própria, Alejandro tinha as mesmas preocupações, e já vinha trabalhando há algum tempo a questão de software para gestão de ativos, e até havia projetado um protótipo”.

Chris tinha uma visão clara do panorama. A ideia tomou forma, agora era tudo uma questão de traçar um plano para executá-lo.

 

Um objetivo ambicioso.

A inspiração não é tudo e a execução de uma ideia implica estratégia, disciplina e tenacidade. Para Alejandro Pérez, este seria o aprendizado extraído do empreendedorismo e da experiência.

Alejandro nunca pensou em empreender e, apesar de estudar em uma universidade em Medellín cujo conteúdo curricular privilegiava a ideia de empreendedorismo, essa não era uma de suas preocupações.

Seu objetivo, enquanto estudava para seguir carreira na Engenharia Eletrônica e se tornar o campeão nacional de robótica na Colômbia, era educar-se para o emprego e se juntar às necessidades de trabalho do país.

No entanto, uma vez qualificado e depois de participar da equipe que desenvolveu a primeira unidade de monitoramento por satélite na Colômbia, ele decidiu atender a proposta de um parceiro treinado para a manutenção e reparo de equipamentos biomédicos e iniciar um empreendimento juntos.

Como cofundador de uma pequena empresa de manutenção de equipamentos biomédicos, e em sua experiência e interação com clientes, Alejandro identifica um problema.

“Havíamos criado uma empresa para fazer a gestão de manutenção no setor biomédico. Quando realizávamos a manutenção de uma equipe médica, ou íamos oferecer um produto para um cliente, notamos que as empresas e hospitais não possuíam um sistema eficiente para organizar as informações e controlar a manutenção de seus equipamentos. Nós, no máximo, fornecemos a eles um documento certificando que havíamos feito o trabalho, mas não tínhamos acesso a uma informação ordenada que nos ajudasse a saber o que tínhamos que fazer”.

O registro das tarefas de manutenção ou reparo do equipamento era totalmente manual, em papel. Em casos mais elaborados, o controle era realizado usando planilhas.

Alejandro identificou a falta de tecnologia no setor de gestão de manutenção e entendeu que apenas as maiores empresas tinham acesso à tecnologia existente para realizar esse tipo de gerenciamento e controle.

“O software de manutenção já existe há muito tempo, mas normalmente era usado por empresas de aviação, companhias de petróleo e as maiores empresas do mundo. Normalmente, as pequenas empresas não podiam e não podem arcar com milhares de dólares para implementar esses tipos de soluções”.

Um empreendimento como o que Alejandro havia cofundado precisava, devido à própria natureza do serviço que oferecia aos seus clientes, um software para a gestão de manutenção de equipamentos biomédicos. Uma solução com as complexidades necessárias, mas ajustada a um orçamento e a uma empresa tão pequena, era algo que simplesmente não existia no mercado.

Essa necessidade levou Alejandro a resolver o assunto com suas próprias mãos, e se não houvesse nenhum produto que atendesse às suas necessidades, nada o impedia de criar a solução para seus problemas.

“Então eu disse para mim mesmo, vou fazer um software para resolver minha necessidade. Essa seria a maneira de automatizar o processo e dar aos meus clientes um trabalho mais organizado, para que eles pudessem saber exatamente o que precisavam de nós e fazer solicitações precisas.”

Alejandro desenvolveu o Huitoto, seu próprio software, e começou a gerenciar a manutenção do equipamento de seus clientes, fazendo uso de sua própria solução. Mas depois de alguns anos, e como resultado da falência de um de seus maiores clientes, foi necessário fechar as operações.

Apesar do fechamento de seu primeiro empreendimento, Alejandro sabia que ele estava carregando o que poderia se tornar um plano B. O que nasceu como a solução para um problema específico de seu empreendimento anterior, poderia muito bem tornar-se o fôlego para um segundo momento do empreendedorismo.

Com o objetivo de desenvolver um software para a gestão de manutenção mais completo, econômico e acessível para todas as empresas, ele decide ausentar-se do campo de trabalho por vários meses. Então, poderia se concentrar no amadurecimento de sua ideia.

Seis meses mais tarde, como parte de um programa de aceleração intensa na Colômbia, Alejandro entende que para realizar a ideia precisa abstrair-se da área comercial local que estava focado, e visar um alvo comercial universal.

Além de superar a localidade de sua ideia, ele também entendeu que tinha que trabalhar por trás de aspectos fundamentais dos quais vinha sofrendo.

O primeiro tinha a ver com o trabalho em equipe. Sendo o único projeto de Start Up apresentado como solo-founder, Alejandro recebe uma dica que permaneceria com ele até hoje, que é: boas ideias não são viáveis ​​se você não tiver o suporte necessário.

“Naquele momento eu entendi que você não pode fazer algo grande se estiver sozinho. Você não pode fazer algo bom se estiver sozinho”.

O segundo tinha a ver com o orçamento. Para trabalhar sozinho, não é necessário muito dinheiro, mas para formar uma equipe de trabalho era absolutamente essencial contar com os fundos que lhes permitissem dedicar-se à concepção e desenvolvimento de um produto mais completo e verdadeiramente viável sem se preocupar com qualquer outra coisa.

O terceiro era a execução, e é simples saber por quê; Tempo é dinheiro e fazer bom uso do tempo significa obter os melhores resultados em troca do dinheiro investido em uma equipe de trabalho. Assim, o sucesso na execução de uma ideia dependia do bom uso de recursos humanos e metálicos, mas sem uma equipe ou dinheiro, a execução era taticamente impossível, algo só com boas intenções.

Então, houve desânimo. Entendendo que nem boas ideias são executáveis ​​sem equipe, nem o dinheiro que dá tempo e liberdade para trabalhar, Alejandro teve que guardar sua ideia por um curto período de tempo.

Bastaria apenas seis meses como desenvolvedor em outra empresa para entender que não havia como voltar atrás. O empreendimento anterior deixou uma clara marca nele e, sem perceber, já havia escolhido o caminho de empreendedor.

A equipe, o dinheiro e a execução.

Como se fosse uma equação para o sucesso, Alejandro Pérez começou a organizar as variáveis ​​de seu aprendizado em uma fórmula. Ele precisava de suporte tático, recursos e uma visão globalizada e especializada do negócio, o que o ajudaria a adicionar dimensões ao seu protótipo e a navegar no mercado de gestão de manutenção no qual planejava se aventurar.

Ele tinha que colocar tudo no lugar, e isso não parecia fácil. A pessoa que possuía todas essas capacidades também deve confiar em seu projeto, compartilhar sua visão sobre o presente e o futuro da gestão de manutenção e seu interesse em atender, não apenas às necessidades das grandes empresas, mas também das médias e das menores.

Por isso, continua sendo objeto de espanto para Chris, o fato de uma simples investigação, levasse Alexandre a contatá-lo para propor uma possível sociedade.

“Essas coisas são difíceis de acreditar até que aconteçam com você. Eu tinha uma ideia clara do que ele queria fazer e onde eu queria ir, tinha um pensamento fixo em minha mente e certo dia encontro em minha caixa de entrada um e-mail de Alejandro, que me contava sua história e me apresentava a oportunidade de nos conhecermos e iniciar um novo empreendimento juntos. A sincronia e o timing de tudo isso é algo que me surpreende até hoje”.

Após várias reuniões via Skype, e trocar opiniões e muita informação por meio de e-mails, eles acordaram a mudança de Alejandro para Santiago do Chile, onde reside Chris.

“Justamente em abril de 2014, ele decide viajar para o Chile, para nos conhecer e discutir melhor o assunto. Foi lá que realmente percebemos que poderíamos ser parceiros e começar algo juntos”.

Na sua primeira reunião definem aspectos essenciais, como o nome da Fracttal (que escolhem por diferentes razões, mas principalmente por razões matemáticas), criam e compram o domínio, reservam as contas em diferentes redes sociais e dão o pontapé inicial para a ideia.

Nos meses seguintes, trabalharam com base no protótipo Huitoto, que Alejandro começou a projetar desde seu primeiro empreendimento.

Embora Huitoto ainda fosse um protótipo muito básico, não era um produto mínimo viável (MVP), a tecnologia na qual ele foi projetado, e a visão de produto que era 100% da tecnologia da Web sendo executada na nuvem e, melhor ainda, em Software como serviço (SaaS), foi o que realmente atraiu o interesse de Chris. Também o fez entender que Alejandro Pérez era a pessoa com as habilidades técnicas para realizar a ideia e que juntos eles poderiam formar uma excelente equipe.

Friends, family and fools

Enquanto Chris se preparava para abandonar seu emprego anterior e investir todo o seu tempo e economia no design do novo produto, Alejandro finalizava os detalhes de sua vida na Colômbia para se mudar para Santiago do Chile.

Sua experiência como implementador levou Chris a observar durante anos as necessidades de empresas de todos os tamanhos e áreas. O fato de conhecer de perto as fraquezas e os pontos fortes das soluções tradicionais para a gestão de manutenção e ativos ajudou-o a ter uma ideia clara do que ele queria e do que ele não queria oferecer aos seus clientes.

Adicionando o valor de anos de experiência aos mockups, Chris se concentrou na arquitetura de software, projetando a estrutura funcional da solução que desejava oferecer, enquanto Alejandro passava dias e noites à programação e execução de ideias comuns e o produto.

Juntos, eles decidem postular sua ideia apresentando o novo protótipo da Fracttal para a Start-Up Chile, um programa no qual eles foram admitidos, se tornando, finalmente, vencedores do Demo Day Generation 2015.

fracttal-startup-chile-demo-day-2015--1024x576

Para Chris, essa experiência ajudou a validar a ideia, ajudou-os a saber que estavam no caminho certo, mas também a ganhar visibilidade e clientes.

“Obviamente, como qualquer empresa, começamos com protótipos e com softwares que não eram nem remotamente os que desenvolvemos até o presente, mas já podíamos ter clientes, e com esses clientes atingimos um nível de faturamento que nos permitiu também participar do Start-Up Scale, que é o segundo programa da Start-Up Chile. Então, conseguimos obter mais fundos que nos ajudaram a crescer, contratar mais pessoal de desenvolvimento e vendas. Como o nome indica, foi lá que realmente começamos a escalar.”

Após o Start-Up Chile Scale, e com uma equipe que começou a crescer com a adição de Sergio Ortiz e Laura Peña, eles continuaram participando e vencendo vários programas de empreendedorismo. Tornaram-se parceiros regionais da Intel e em ISV da Microsoft. Eles também foram vencedores do projeto de empreendedorismo mexicano Nave Axtel e do concurso chileno Empreende Claro, eventos que ajudaram a gerar visibilidade e os impulsionar até que começaram a receber propostas de diferentes investidores.

Hoje, a Fracttal se orgulha de seu crescimento. Possui um investimento da Scale Capital Series A através do fundo Amérigo Chile e clientes em mais de 22 países, entre os quais existem cerca de 400 empresas com mais de 7.000 usuários.

Mas há conquistas mais decisivas, que de alguma forma resumem a história da Fracttal.

A primeira vai além de atrair novos clientes na pequena e média indústria, e é que, ao cumprir seu objetivo de desenvolver um produto de qualidade tão alta, eles começaram a ganhar a preferência, até mesmo, das maiores empresas, capazes de investir milhares de dólares por uma solução tradicional para gerenciar a manutenção de seus ativos.

A segunda é ter conseguido envolver uma equipe de trabalho real, com grandes pessoas que agora integram os escritórios de Santiago, Medellín e Rio de Janeiro. Sem elas, não teria sido possível começar a aventura que está apenas começando.

  • Software Advice FrontRunners 2018
  • Software Advice FrontRunners 2019
  • Great User Experience 2018
  • Rising Star 2018
  • Capterra User Reviews
  • Compara Software
  • Source Forge Partner 2019
  • Source Forge Write a Review